Realidade virtual pode ajudar a minimizar a dor da vacina em crianças

Dados da Academia Americana de Pediatria revelam que 3/4 dos médicos apontam o desconforto provocado pelas vacinas como uma das razões para o seu adiamento por parte dos pais.
créditos: @Sansum Clinic

Um estudo piloto realizado pela Sansum Clinic, nos Estados Unidos, entre setembro e novembro de 2016, revela que as crianças que usaram óculos de realidade virtual durante a toma da vacina experenciaram menos dor do que as que não usaram esta tecnologia.

Cento e doze crianças das 244 que participaram no estudo usaram óculos de realidade virtual enquanto tomavam a vacina contra a gripe. 48% revelaram que sentiram menos dor, enquanto estavam distraídos a verem imagens de oceano através dos óculos. Os pais entrevistados também confessaram que 48% dos filhos e filhas experenciaram menos dor e 52% menos medo.

Em termos globais, a clínica diz que 75% sentiram menos dor e 71% menos receio de tomarem a vacina. "Os dados do nosso estudo revelam que o uso de óculos de realidade virtual facilita o processo de vacinação para as crianças, pais e profissionais", afirmou o Dr. Mark Silverberg, pediatra da Sansum Clinic.

Um estudo publicado pela Academia Americana de Pediatria analisou as razões que levam os pais a atrasarem as vacinas dos filhos e descobriu que 3/4 dos médicos entrevistados disseram que os pais o fazem pelo desconforto que a vacina provoca nas crianças.

As consequências de adiar as vacinas são graves, de acordo com o Dr. Silverberg. "É inexplicável que as crianças não sejam vacinadas por causa do stress. Por isso, procuramos uma solução simples e barata".

Os resultados deste estudo piloto irão ser apresentados em junho, na World Summit of Pediatrics, na cidade de Roma.

artigo do parceiro: Susana Krauss

Comentários