Crianças mais baixas e com menos peso têm a coluna mais reta

Um estudo desenvolvido no Porto mostra que as crianças mais baixas e com menos gordura e músculo desenvolvem um padrão postural retificado (coluna reta) enquanto as mais altas e pesadas, apresentam uma coluna com curvaturas aumentadas.
créditos: Pixabay

Os resultados do estudo, desenvolvido pelo Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto (ISPUP), indicam ainda que as crianças com o padrão postural retificado apresentam um esqueleto menos resistente - menor conteúdo mineral e menor densidade mineral óssea - do que aquelas que têm um padrão postural de curvaturas aumentadas.

Esta investigação tinha como objetivo demonstrar a existência de uma associação entre as propriedades físicas do osso e o desenvolvimento de diferentes tipos de postura, bem como o papel das quantidades de gordura e de músculo corporais nessa relação.

Para obtenção dos dados, foram analisadas 1.138 raparigas e 1.260 rapazes, com sete anos de idade, pertencentes à Geração XXI - projeto iniciado em 2005, que acompanha o crescimento e o desenvolvimento de mais de oito mil crianças nascidas em hospitais públicos da Área Metropolitana do Porto.

Leia também: Como escolher a melhor mochila para a escola?

De acordo com o investigador do ISPUP Fábio Araújo, não é "absolutamente claro" qual desses padrões é o "mais favorável", do ponto de vista clínico, principalmente em crianças onde muito pouco se sabe sobre o papel destas tipologias posturais relativamente aos sintomas musculoesqueléticos. No entanto, segundo indicou à Lusa, tendo em conta unicamente as conclusões deste estudo, é possível defender que, relativamente à promoção das propriedades físicas do osso desde a infância, a postura de curvaturas aumentadas parece sem mais favorável e a mais indicada.

Para prevenir o aparecimento de uma postura retificada ou, então, promover ligeiramente o aumento das curvaturas da coluna, nos casos em que possa ser necessário, Fábio Araújo indica que pode-se recomendar um aumento de peso, mas apenas nas crianças que apresentem, efetivamente, peso baixo.

Veja ainda: Estes 6 erros comuns estão a dar-lhe cabo das costas

Comentários