Animais de estimação potenciam competências sociais e melhoram a autoestima dos mais novos

Crescer com um animal de estimação tem benefícios sociais, emocionais e educacionais para crianças e adolescentes, que tendem a ser mais confiantes, menos solitários e mais sociáveis, revela um estudo.
créditos: Pixabay

Um estudo realizado pela Universidade de Liverpool, revela que os animais de estimação promovem o desenvolvimento infantil e juvenil.

“De um modo geral, os cães e os gatos são considerados os melhores prestadores de apoio social, devido a um maior nível de interação e reciprocidade em comparação com outros animais de estimação”, diz Rebecca Purewal, autora principal do estudo.

As faixas etárias mais recetivas à influência do animal de estimação na autoestima são crianças com menos de 6 anos e os pré-adolescentes e adolescentes com mais de 10 anos.

O estudo também realça que nas culturas ocidentais e não ocidentais, os animais de estimação podem agir como uma forma de apoio psicológico, ajudando os jovens a sentirem-se bem consigo próprios e permitindo uma autoimagem positiva.

“As evidências científicas que investigam os benefícios para o desenvolvimento das crianças e adolescentes afiguram-se promissoras. Exploramos profundamente essas evidências para perceber que potenciais benefícios são mais suportados. Em última análise, isso permitir-nos-á saber mais sobre como os animais de estimação oferecem aos jovens apoio emocional, educacional e social”, realça Carri Westgarth, líder do projeto.

Os investigadores realizaram uma revisão aprofundada e uma avaliação de qualidade de várias pesquisas que investigam os efeitos dos animais de estimação no desenvolvimento emocional, educacional ou comportamental nas crianças e adolescentes.

artigo do parceiro: Susana Krauss

Comentários