Falar "abebezado" pode beneficiar desenvolvimento cerebral das crianças

Se é uma daquelas pessoas que critica os mais velhos por imitarem a fala de uma criança ao conversar com bebés, um novo estudo prova que esse hábito pode ser benéfico.
créditos: Pixabay

Investigadores da Universidade de Cambridge, no Reino Unido, conduziram um estudo com bebés e mães para entenderem como funciona o desenvolvimento do cérebro das crianças. Os cientistas descobriram que estas aprendem melhor quando as suas ondas cerebrais estão em sincronia com as dos pais. E mais do que isso: quando a comunicação é feita por uma conversa com voz de criança ou por músicas infantis.

De acordo com a BBC, o estudo, que foi feito com o controlo tomográfico dos cérebros dos bebés, também sugere que estes precisam de se sentirem seguros e amados para que as conexões do cérebro se formem e criem aprendizagem. Para um recém-nascido, o mundo são várias ondas de imagens e sons, uma sobrecarga de informação.

Mas com o tempo , o bebé vai ganhando foco - aprendem a reconhecer rostos e vozes e, ao longo dos meses, aprendem a gatinhar, entender a língua e a comunicar com quem está à sua volta. Esse é um momento crucial na vida humana, quando conexões importantes começam a ser formadas no cérebro.

As primeiras descobertas dos cientistas da Universidade de Cambridge mostram que as crianças não aprendem tão bem quando as suas ondas cerebrais e as da mãe estão dessincronizadas. Mas, quando ambos estão plenamente sincronizados, a assimilação de informação ocorre de maneira eficiente.

Victoria Leong, que lidera a investigação, afirma que o estudo mostrou que os bebés tendem a aprender melhor quando as mães comunicam com recurso a uma voz calma e tranquila, que até imita os próprios bebés - ela chama-lhe "língua" de "motherese" (linguagem de mãe, em tradução livre).

A cientista também sugere que rimas musicais infantis são uma forma eficaz de sincronizar o cérebro das mães com o dos bebés. "Pode soar estranho para nós, mas os bebés realmente amam ouvir o 'motherese', mais do que o estilo adulto normal de falar. Prende-lhes melhor a atenção e também é mais claro. Já sabemos que, quanto mais o bebé ouvir 'motherese', melhor será o desenvolvimento da sua linguagem", explicou.

Leong explica que a mesma máxima vale para pais, avós e pessoas próximas - sempre que se ouvem rimas infantis ou a chamada "voz de criança", os bebés conseguem conectar-se melhor com o interlocutor.

artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários