Morte Diana: "Eles iam muito rápido. Quem me dera ter sido eu a conduzir"

Colin Tebbutt descreveu os momentos mais difíceis que viveu ao lado de Diana.

O motorista da princesa Diana quebrou o silêncio 20 anos após a sua morte. Numa entrevista, o mesmo referiu que deveria ter sido ele a conduzir o carro no dia fatídico.

Numa conversa com o ‘Good Morning Britain’, Colin Tebbutt – nome do motorista - teceu algumas considerações sobre o acidente. “Acho que eles iam demasiado rápido", afirma, não deixando de realçar no entanto, os dados que foram obtidos posteriormente com os inquéritos e investigações.

"É muito difícil e emocional ver uma pessoa na cama", acrescenta, recordando o dia em que visitou a princesa no hospital. Aliás, Colin descreveu uma situação insólita, nomeadamente, o facto de ver pessoas nos telhados a tentarem tirar uma fotografia a todo o custo. Na altura, foi obrigado a cobrir as janelas com cobertores de forma a guardar ao máximo a privacidade de Diana.

artigo do parceiro: Notícias ao Minuto

Comentários