Deixe a cidade e vá morar para o campo

Saiba quais são os motivos científicos que atestam que deveria deixar a cidade e ir morar para o meio da natureza.

A poluição, stress, a confusão são alguns dos factores que lhe devem vir à cabeça após ler o título. Mas, se algum dia teve o desejo de ir viver para o campo ou para alguma zona onde a natureza seja vizinha provavelmente está na hora, até porque os motivos são alguns e bem convincentes.

Ar puro
Este certamente não é novidade para ninguém! As árvores têm a capacidade de remover a poluição do ar, transformando o dióxido de carbono em oxigénio logo o ar é consideravelmente mais puro. Não obstante, segundo alguns estudos, a taxa de mortalidade é menor quando alguém está ao pé de áreas verdes, já para não falar que os riscos de desenvolver cancro, problemas renais e respiratórios são menores.

Crianças mais saudáveis
O contacto com a terra, areia, plantas, barro, etc... contribui substancialmente para o desenvolvimento de anticorpos e para a capacidade do corpo combater germes e bactérias.

O cheiro das flores faz bem
Se já ouviu falar de aromaterapia sabe qual o efeito que o cheiro pode ter num individuo. Este tipo de cheiro diminui a pressão arterial, causa relaxamento, alivia sintomas de stress e de depressão.

Cuidar de plantas é terapêutico
Já o diz quem tem um pequeno jardim em casa... agora imagine no meio da natureza. Estar em contacto com o ar puro, com a natureza e ter oportunidade de a preservar e cuidar ajuda a que as pessoas se sintam melhor.

Melhoria do humor e autoestima
Caso não possa ir viver para o meio da natureza, pelo menos faça exercício no meio dela. Para além de todos os benefícios a longo prazo, a sua autoestima, sensação de bem-estar e humor aumentam consideravelmente.

Combate os pensamentos negativos
Habitualmente o que acontece diariamente é que tendemos a ficar presos a uma ruminação mórbida, ou seja, a “mastigar” e a remoer no que de mau nos aconteceu ou naquilo que está errado na nossa vida. Isto está relacionado com a atividade do córtex pré-frontal subgenual. Ao estar em contacto com a natureza a tendência é que o fluxo sanguíneo seja menos no cortex em questão, o que significa que há uma menor preocupação com determinados problemas.

Melhoria cerebral
Para pessoas acima dos 65 anos, a rotina de caminhadas ou qualquer outro tipo de exercício numa área florestada altera e melhora os níveis de excitação, minimizando os de frustação.

artigo do parceiro:

Comentários